Acesso para aposentados e pensionistas:

ENTRAR
Esqueceu sua senha?
Rioprevidência

Sérgio Aureliano é entrevistado pelo Portal RJ do Governo do Estado

Aureliano destacou a importância das auditorias realizadas no ano de 2019, através das quais foi possível encontrar inconsistências nos pagamentos dos aposentados e pensionistas, gerando uma economia de mais de meio milhão de reais.

Publicado: 23/01/2020 09:51 (Arquivo de Dados NOVO Portal Régua)

Em entrevista publicada 5 de janeiro no site do governo estadual, o diretor-presidente e secretário de Estado Sérgio Aureliano falou sobre a gestão do fundo único de previdência. Fazendo uma análise do ano de 2019, ele apontou o panorama encontrado ao assumir a autarquia, suas ações no primeiro ano de gestão e as prioridades para o ano de 2020.

Aureliano destacou a importância das auditorias realizadas no ano de 2019, através das quais foi possível encontrar inconsistências nos pagamentos dos aposentados e pensionistas, gerando uma economia de mais de meio milhão de reais. No mesmo ano foi realizado o Recenseamento Obrigatório dos inativos e pensionistas do Estado, que resultou em 17 mil aposentados e pensionistas que não participaram do recadastramento.

Além desse processo de regularização, Aureliano relatou o desenvolvimento do Sistema Atuarial próprio do Rioprevidência e a digitalização da entrega dos informes de rendimentos através do portal/SAC da secretaria, o que gerou uma economia de R$350 mil pelo não envio por via postal.

Em relação à 2020, o secretário de Estado apontou a dificuldade em administrar o contrato de securitização devido às altas taxas de juros em dólar. Aureliano definiu, ainda, as prioridades para esse ano: implementação da Prova de Vida para todos os aposentados e pensionistas, investimento na qualificação da equipe e contratação de ferramentas para sofisticar os métodos de gestão, além de centralizar a administração dos benefícios previdenciários na unidade gestora do Regime Próprio.

Por último, Sergio Aureliano reafirmou a importância do regime de recuperação fiscal para o Estado do Rio de Janeiro. Porém, deixou a claro a dificuldade que o congelamento e a falta de concordância de aumento da estrutura representam para a administração do Rioprevidência, tendo em vista que a autarquia necessita de investimento, principalmente na área de pessoal.

Leia a entrevista na íntegra: http://www.rj.gov.br/NoticiaDetalhe.aspx?id_noticia=4428